Tudo o que você precisa saber para aprimorar a marca pessoal

Você já pensou em gerar valor com a sua marca pessoal? Sabe que é possível monetizar a marca aproveitando quem você é? Talvez você já tenha escutado muita gente dizer que não sabe se vender. Até você deve ter pensado em como melhorar a sua comunicação pessoal, o marketing pessoal, desenvolver a personal branding, que é a gestão da marca pessoal.

Inicialmente pode ser difícil se posicionar no conceito de marca pessoal. Mas neste artigo, você vai aprender tudo o que precisa saber para começar. Que tal investir tempo em si?


O que vamos abordar:

  • Comunicação e marketing pessoal: a arte de saber vender-se

  • O que é marca pessoal

  • O que é o branding pessoal

  • Elementos-chave da marca pessoal

  • Onde vender sua marca pessoal

  • Como melhorar sua marca pessoal

  • Exemplos de marca pessoal posicionada

  • 8 dicas para desenvolver uma marca pessoal memorável – infográfico


Comunicação e marketing pessoal: a arte de saber vender-se


É claro que você sabe o que é uma marca comercial. É o conceito de um produto ou serviço embalado em um nome próprio que serve para alguma coisa ou resolve um problema específico. A marca pessoal é a pessoa e tudo o que a envolve. A marca pessoal nasce com você: características físicas, emocionais, intelectuais (personalidade), comportamento, experiências, conhecimento. Tudo o que fez de você quem você é e que é reconhecido ou “desconhecido” no campo em que opera.

A marca pessoal é a marca que deixamos nos outros e a memória que eles têm de nós. Nosso comportamento deixa rastros. São os chamados "touch points", físicos e digitais. O conceito de marca pessoal ficou difundido com Tom Peters em 1997, quando publicou "A Marca Chamada Você", na revista Fast Company.

Mais de 20 anos depois da publicação do artigo, a gestão da marca pessoal, Personal Branding, se torna uma ferramenta obrigatória para os profissionais que desejam se posicionar de forma clara no mercado e obter visibilidade e diferenciação. Com as informações que abordo a seguir, você saberá o que influencia a marca pessoal, como melhorá-la e ações concretas para trabalhar com ela.


Antes, devemos responder à pergunta: por que dar importância à marca pessoal? Obviamente, porque é um assunto muito atual. A exposição nas redes sociais pode ser a maior razão para isso. Se você não está nas redes, você não existe. Com elas, projetamos uma imagem, nossos relacionamentos, nosso comportamento, a atitude em nosso dia-a-dia, estilo de vida, influenciamos pessoas.

Quando consideramos o que é necessário para sermos bem-sucedidos no trabalho, geralmente focamos nas nossas forças. O princípio básico do personal branding é identificar e comunicar nossos atributos positivos. Mas, estamos falando de pessoas. E pessoas têm dias bons e dias ruins.

Hoje, podemos dizer que o produto é pessoal em si. A marca pessoal nos fará ser competitivos e entender a importância de fazer a diferença graças aos nossos valores e virtudes, a fim de deixar nossa marca e ser lembrado.


O que é marca pessoal?

Primeiro de tudo, surge outro conceito que é necessário entender. A marca pessoal é a pegada que deixamos para os outros e o branding pessoal é o processo de gestão consciente da nossa marca. Trata-se de conscientizar a pegada que deixamos e tomar as medidas necessárias para que seja isso que queremos deixar. Em outras palavras, trata-se da gestão de todos os elementos que contribuem para a construção da nossa marca.



Ecossistema da marca pessoal
Ecossistema da marca pessoal

Por que a imagem de marca gera valor em diferentes aspectos:

  • Mais visibilidade profissional.

  • Melhor posicionamento profissional e pessoal no mercado.

  • Reconhecimento, referência, autoridade profissional.

  • Consequentemente, mais clientes mais vendas, novas oportunidades de emprego.

  • Mais alcance para transmitir conhecimento para outras pessoas.


Marca pessoal não se limita ao campo profissional. Afinal de contas, antes de sermos os profissionais somos as pessoas. Como você pode se diferenciar de uma pessoa que tem a mesma formação profissional que você? Acompanhe.


Os elementos-chave da marca pessoal, são:


  • Nossas características pessoais

  • Nossas características intelectuais

  • Nosso comportamento


Características pessoais

Olhe para você. Sua imagem e estilo, suas escolhas, tom de voz, cor e corte de cabelo, vestimenta. Suas características, talentos, habilidades, desafios, gaps. Ser quem é, por si, é uma marca.


Características intelectuais


Que conceito você deixa através do que você faz? Competências, ensinamentos, valores. Tudo o que você sabe, suas experiências te tornam uma marca valiosa, desde que você saiba exatamente quais são os atributos que valem. Por isso é importante o autoconhecimento e a consciência de todo esse acervo.


Comportamento

Nossa atitude determina o que dizemos e fazemos. Como dizemos as coisas e como as fazemos é um fator determinante em nossa marca pessoal. Para aprofundar esses três pontos, proponho uma série de perguntas que ajudarão você a estabelecer diretrizes posteriormente:

  • Quem sou?

  • O que eu faço?

  • Quais objetivos eu quero alcançar?

Depois de ter as respostas para essas perguntas, você deve definir:

  • O que posso oferecer a outras pessoas?

  • Que valor posso contribuir ou que necessidade vou cobrir?

  • Quais são meus valores pessoais?

  • Quem é o meu perfil de cliente/contato profissional?

  • Como eu o comunico?


Todas essas questões se enquadram no autoconhecimento. Não se trata de criar uma imagem falsa de si mesmo, mas tirar proveito de tudo que você tem e que o torna único. Para isso, você deve primeiro alcançar a satisfação pessoal, conhecendo suas virtudes para explorá-las e também seus defeitos para alterá-las.

O uso das redes sociais facilita cair na tentação de querer mostrar uma imagem aprimorada de nós mesmos, talvez até uma falsa realidade. Mas não podemos basear nossa marca pessoal em uma farsa, não é sobre isso. Se você acha que ainda não está pronto para se concentrar em sua marca pessoal, não tenha pressa, invista tempo em descobrir quem você é e em que pode contribuir e depois apostar em sua marca pessoal e em manter esse projeto por toda a vida.


Exercício prático


Um exercício interessante que pode lhe dar uma nova perspectiva sobre si mesmo é o seguinte:

Envie um Whatsapp para seus amigos ou conhecidos. Recomendo de 20 a 50. No texto, escreva o seguinte. “Este é um exercício de feedback. Se você tivesse que definir quem eu sou em uma palavra ou frase, qual seria?”

Faça uma lista de todas as respostas. Você pode dividi-los em dois: um para as respostas que você já esperava e o outro para aquelas que nunca teriam passado pela sua cabeça. A primeira seria sua área livre, aquela parte de você que você já conhece e que os outros também conhecem.

O segundo seria sua área cega, aquela parte de você que você não vê, mas os outros vêem. Se uma resposta é repetida várias vezes, é certamente uma parte de você que você não conhece.

Todos temos uma área cega e, se queremos melhorar nossa marca pessoal, temos que trabalhar para reduzi-la. Aqui podemos identificar muito bem se somos consistentes e realmente fazemos o que dizemos. Quanto maior a nossa área cega, mais inconsistência. Quanto maior a nossa área livre, mais coerência e melhores relacionamentos com os outros. Nossa área livre cresce enquanto nossa área cega diminui.

Definitivamente, o primeiro passo na construção de uma boa marca pessoal é o autoconhecimento.


Como monetizar a marca pessoal


Depois de entendermos que tudo o que fazemos deixa marcas, podemos concluir que nos vendemos continuamente. Daí a importância de se relacionar com as pessoas de modo consciente.


A marca pessoal em si mesmo


O autoconhecimento é a primeira fase que devemos abordar, junto com a autoconsciência. Ambos são a espinha dorsal do desenvolvimento da marca pessoal fortalecida e do "vender sem vender". Uma vez identificados nossos pontos fortes e fracos, podemos aprender a destacar ou minimizar os aspectos que nos definem.


Como melhorar sua marca pessoal


Depois de realizarmos o trabalho pessoal de autoconhecimento, precisamos estar cientes da vantagem competitiva de estar presente e desenvolver online. Portanto, proponho uma série de ações que certamente irão melhorar e reforçar sua marca pessoal.



Crie uma estratégia nas redes sociais


A definição das redes sociais nas quais você estará presente depende da estratégia de marca pessoal que você decide iniciar. Embora seja verdade que os mais utilizados são o Instagram, Facebook e Twitter, não precisam ser exatamente esses. Também recomendo levar em consideração o LinkedIn, o Pinterest ou o TikTok. Se você não tiver tempo para atualizá-los, é melhor escolher onde está o seu público-alvo.


Acompanhe seus concorrentes e benchmarks para observar, analisar e inovar em sua estratégia de marketing pessoal. Nas redes sociais, como no blog, também é importante ser consistente nas publicações; atenção à ortografia e ser interativo com seus seguidores.


Compartilhe conhecimento

Se você é um especialista no setor, não será difícil definir o tópico sobre o qual você escreverá. Escrever um livro, e-book, artigos posts são excelentes meios para ganhar visibilidade e gerar valor com a marca pessoal.


Faça Networking

Este ponto deve ser feito online e offline. Na Internet, é aconselhável participar de fóruns, grupos, comunidades, redes sociais, blogs. Qualquer meio em que seu tópico seja encontrado é importante para se tornar conhecido.

No âmbito off-line, participe de palestras e eventos de seu interesse, leve cartões e não hesite em se apresentar. Ofereça-se como palestrante ou professor; para isso, crie um portfólio de apresentação com o conhecimento e os recursos que você pode oferecer.


Exemplos de marca pessoal

Pessoas que têm suas marcas pessoais estrategicamente posicionadas conseguem obter mais oportunidades, mais vendas, mais poder de influência, geram mais negócios. Visivelmente estas personalidades cuidam da gestão de suas marcas com estratégia:


Kim Kardashian

Gisele Bündchen

Camila Coutinho

Primo Rico

Ricardo Amorim


8 pontos para desenvolver uma marca pessoal memorável


como desenvolver uma marca pessoal memorável
como desenvolver uma marca pessoal memorável


Luciane Bemfica é jornalista, especialista em desenvolvimento e gestão de marcas pessoais.

Para receber uma proposta de consultoria individual: contato@lucianebemfica.com

www.lucianebemfica.com


41 visualizações0 comentário