Por que não dá para construir uma marca pessoal?




Marca pessoal não se constrói, se desenvolve. E eu explico por que.

Primeiro porque a marca pessoal nasce com a pessoa. O chamado "ecossistema das marcas pessoais" é formado pelas características físicas, ambiente em que vive, trajetória, experiências, bagagem intelectual.


Segundo porque as marcas se desenvolvem, sobretudo na vida adulta, quando tomamos consciência sobre quem somos e percebemos que precisamos de um posicionamento enquanto indivíduos únicos em características e valores. É justamente aí que entra o branding pessoal, que é fazer a gestão da marca pessoal com todos os seus atributos.

As pessoas buscam serviços de mentoria, consultoria em branding pessoal principalmente para gerar percepção de valor sobre quem são e suas atividades profissionais, abrir oportunidades, alcançar visibilidade.


Todo o trabalho de desenvolvimento (e não construção) de marca pessoal deve começar pelo mapeamento da marca. Isso se consegue através de exercícios de autoconhecimento. É importante saber como a pessoa se percebe com suas características (talentos, habilidades, desafios e gaps), assim como também ter consciência sobre como é percebido pelos outros. Essa percepção externa da marca pessoal é feita com pesquisa de posicionamento.


O desenvolvimento da marca pessoal também precisa levar em conta o objetivo pessoal e profissional. Sem objetivo ninguém sai do lugar. Vender mais, ser mais influente, ter mais clientes, gerar mais valor... Estes são os objetivos mais comuns de quem desenvolve a marca pessoal.


Outro aspecto importante nesta jornada é escolher uma estratégia de marketing pessoal (como você vai vender seu peixe) e comunicação (qual ferramenta digital vai usar). A escolha da rede social mais adequada tem a ver com personalidade e público que a pessoa quer atingir como principal audiência.


A terceira etapa do desenvolvimento da marca pessoal é a comunicação. A comunicação eficaz requer técnica e hábito. Comunicar de modo intuitivo as pessoas fazem desde que nascem. Mas comunicar com intenção e resultado positivo, só mesmo quem trabalha com autoconsciência e estratégia de branding, que é fazer a gestão.


É por isso que reafirmo que não dá para "construir" uma marca pessoal do zero. Mas é possível construir uma estratégia de gestão a partir da necessidade que as pessoas têm de se tornarem mais valorizadas por serem quem são, com suas qualidades e defeitos.


Um exercício prático para quem quer começar sozinho a desenvolver a marca pessoal:

  • Liste 5 talentos (características natas)

  • 5 habilidades (que você desenvolveu)

  • 5 desafios (que você precisa desenvolver)

  • 5 gaps (você precisa melhorar)

OITO PASSOS PARA DESENVOLVER A MARCA PESSOAL




Perceba se você é valorizado como gostaria pelos talentos e habilidades. Caso não seja (ainda), é preciso comunicar mais aquilo que você entrega de melhor. Olhe para os desafios e pergunte a si o que lhe impede de começar a trabalhar no que precisa desenvolver. O mesmo vale para consertar os gaps. Muitas vezes precisamos de ajuda profissional e orientação para isso, mas ter a consciência já ajuda muito nesse processo.


Como eu posso te ajudar nisso?


De duas maneiras: Meu programa de mentoria tem duração de 6 a 10 sessões para desenvolver a marca pessoal (autoconhecimento, estratégia e comunicação).


Os primeiros passos orientados estão neste E-book.


Mais informações no site www.lucianebemfica.com e mais conteúdo também no Instagram e LinkedIn.


35 visualizações0 comentário