Por que você deve se preocupar em desenvolver a sua marca pessoal



Começo este artigo respondendo à questão que está no título de uma forma simples e direta: porque marcas pessoais desenvolvidas, fortes, geram mais valor, abrem portas, vendem mais, criam laços. E porque vivemos em sociedade, em rede, onde uns dependem dos outros. Pronto, agora vamos aos pormenores e vou te dizer como você pode, desde hoje, trabalhar para você mesmo, independentemente se tem emprego ou é autônomo.


É como se fossemos um destes homenzinhos do Lego dispostos neste painel acima. Olhando de longe, somos mais um, aparentemente iguais aos outros. Só que ao aproximarmos, ao estreitarmos relacionamentos, sejam pessoais ou pelo meio digital, precisamos personalizar. Ou seja, temos que nos comunicar de modo que fique claro para quem nos vê, quem somos, o que fazemos, qual a nossa diferença neste mundo.

Vou usar argumentos comuns que recebo de pessoas que realmente acreditam que marca pessoal é para blogueiro e influencer.

➨ Certo, mas por que quem está confortavelmente empregado deve se preocupar com isso se está contratado? E quem não está à procura de emprego? E quem não quer mudar de empresa? Por que pensar nisso?

Porque não se sabe o dia de amanhã e quem hoje está confortavelmente empregado pode precisar tirar a poeira dos ombros, polir a testa e sair em busca de um novo trabalho. Nesse caso, a pessoa vai pensar: "eu deveria ter cuidado da minha imagem de marca pessoal lá atrás".

Porque pessoas, profissionais seguros, cientes dos pontos fortes e fracos, transitam melhor no mercado, conseguem exercitar a network saudável, comunicam bem e se fazem evidentes, posicionados.

➨ Ok, mas eu já estou no LinkedIn e acho que isso é suficiente. Ah, também uso o Instagram e interajo pessoalmente por lá.

Não sei se você sabe, mas o LinkedIn serve para muito (mas muito) mais do um currículo vivo e para procurar emprego. O LinkedIn é uma rede profissional altamente eficaz para dar visibilidade às marcas pessoais, para posicionar com ideias e opiniões, para fazer network e abrir as próprias oportunidades e fazer o mercado prestar atenção em você. Não o contrário.

➨ Mas se eu começar a postar conteúdo no LinkedIn a empresa em que trabalho pode pensar que estou procurando outro emprego? Não quero correr este risco.

Vou te contar uma coisa. Empresas que trabalham bem o endomarketing já perceberam que o brilho do funcionário visível ao mercado é, indiretamente, também o sucesso dela. Então observe o tipo de empresa para quem você escolheu vender a sua força de trabalho. Sim, estou sendo cruel, mas você aceitou. É claro que sei que existem inúmeras empresas tóxicas, chefes tóxicos, que só veem o antigo hábito de, veladamente, tolir a comunicação dos funcionários. Mas tem jeito. Usar o LinkedIn para opinar sobre assuntos que você domina, repostar notícias e dar opinião justificada não faz mal a ninguém. Muito pelo contrário. Isso é trabalhar com informação e inteligência a seu favor, sem desmerecer quem tem emprega.

Na prática, como posicionar a marca pessoal usando as redes sociais

  1. Comunique.

Se você tem facilidade para escrever, escreva sobre o que domina, mas foque no problema que você resolve ou como seria possível resolver, baseado nas suas experiências.


2. Inclua a comunicação na sua rotina.

É muito importante que a comunicação esteja inserida na vida, no dia a dia. Se for um peso não vai funcionar. Tente abrir um tempo na agenda para produzir o seu conteúdo, postar, interagir. Hoje é tão importante quanto fazer uma reunião de trabalho.


3. Comunique com objetivo.

Sem essa de postar por postar. Você não envia mensagem ou liga para alguém para falar de trabalho sem assunto. Pense na intenção daquele comunicado. Se não fizer sentido, não publique.


4. Invista em si.

Aprenda, aprenda, aprenda. Experimente, tente, teste. Se não for assim, as coisas não evoluem. Leia, converse, escute, observe. Absorva aprendizados e compartilhe o que sabe. Seu posicionamento não ficará igual.

E lembre-se: marca se desenvolve dia após dia, com continuidade, conteúdo, atitude, comunicação.

Luciane Bemfica é jornalista, especialista em desenvolver marcas pessoais humanizadas.

www.lucianebemfica.com

241 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo