Lição para falta de criatividade: copie, mas faça do seu jeito

Lembro como se fosse hoje do dia em que eu, recém-formada, assisti a palestra de uma jornalista famosa que inspirou meus primeiros passos na profissão. Ela disse: "se você não sabe por onde começar, comece copiando quem te inspira. Não tem erro".

E assim foi. Eu lia, lia, lia as matérias dela em jornais e revistas, pesquisava tudo sobre a sua carreira. Adorava a maneira como ela narrava as histórias. Era daquelas pessoas que escrevia como se estivesse falando. E olha que naquela época não dava pra stalkear a pessoa nas redes sociais. Hoje seria facílimo!





Esse capítulo da minha carreira veio à tona enquanto lia o livro Roube Como Um Artista: "você será tão bom quanto as coisas com as quais você se cerca. Seu trabalho é coletar boas ideias. Quanto mais ideias boas você tiver coletado, mais fontes terá para poder escolher quais irão te influenciar".





Quando comecei a me interessar pelo branding pessoal, li muito. Pesquisei livros, sites, blogs, participei de workshops, troquei informações pelo LinkedIn. Fiz tudo o que estava ao meu alcance para ganhar conhecimento. Criei repertório. E não paro.

Aí vem um capítulo do livro que diz:





Percebe que o conhecimento é público? Você não precisa estar matriculado em uma instituição para aprender. Há textos, relatos, cursos, palestras e uma infinidade de conhecimento compartilhado por gente que entende de praticamente tudo. E de graça! Quer um exemplo? Dá uma olhada nos cursos que a mais famosa das universidades, Harvard, nos Estados Unidos, oferece, à distância, e sem cobrar um centavo.



Start em...

1. Você viu que para começar a fazer um bom trabalho - seja ele qual for - pode se inspirar em quem faz o melhor.

2. Você buscou conhecimento de graça nos mais diversos canais (sites, blogs, YouTube, livros, revistas, palestras, TedEx, troca de ideias pelo LinkedIn).

3. Ponha em prática. Comece.





À medida em que você começar a trabalhar no que gosta, no que acredita, inspirado em pessoas que você admira, e com conhecimento suficiente para apertar o start, sua bagagem cultural e suas experiências vão compor um trabalho único com a sua marca. Isso é exercitar repertório.





E lembre-se: a perfeição é chata. Comece em modo beta e aperfeiçoe constantemente.




Aprenda sobre como comunicar melhor e dar visibilidade à marca pessoal: neste conteúdo eu posso te ajudar.


Fale comigo: contato@lucianebemfica.com


25 visualizações0 comentário

Posts recentes

Ver tudo